A macumba que não podia esperar…

O André escreveu esse post lá no blog dele e eu me lembrei de uma história que aconteceu aqui no Bar.

Um belo dia eu estava aqui e entrou uma mulher com uma bolsa e me chamou no canto e disse: Moça por favor eu preciso fazer uma coisa no seu banheiro por favor você se importa? Eu confesso que pensei que ela ia cheirar uma carreira de pó, o que pra mim seria absolutamente normal. Quem nunca não é mesmo?

Mas não era. Ela me pediu uma dose de cachaça, pagou e pediu dois um outro copo vazio e entrou pro banheiro. Ficou lá alguns minutos e saiu e falou: Eu precisava fazer mas lá em casa não podia pois minha mãe é muito evangélica e não ia permitir.

Eu não entendi de primeira, mas ela foi embora e eu fui lá no banheiro ver o que ela tinha feito lá.

Tinha dois cigarros queimados dentro dos dois copos, um com a cachaça, outro vazio e uma vela acesa atrás da porta do banheiro.

Como eu não queria atrapalhar a simpatia da moça eu deixei tudo lá até a vela terminar de queimar e depois limpei tudo.

Porém até hoje não sei para o que era. Mas se eu pudesse Apostar eu tenho certeza que é pra homem. A urgência do negócio me diz isso.

Pai, o meu.

Pode parecer as vezes eu que sou filha de chocadeira mas por acaso eu tenho um pai. Na verdade dois. O biológico, que eu ACHO que tá vivo e o ex marido da minha mãe que eu considero a coisa mais próxima de pai que tive.

A uns dois anos atrás uma prima me procurou pra dizer que meu pai estava morrendo, o biológico. Uma prima que até então eu desconhecia a existência. É filha de alguma irmã do meu pai. Eu não tive a menor empatia, confesso. É só um homem que está morrendo de câncer, igual a ele tem mais milhares porquê motivo eu tenho que sentir pena desse? Só porquê ele divide o DNA comigo? Bobagem.

Eu tenho 42 anos, minha filha mais velha 25, ele não me conhece, nunca me procurou nos últimos 26 anos. A última vez que eu o vi eu tinha 15/16 anos. E depois disso, nunca mais o vi. Fui expulsa de casa pela minha mãe, casei em outro estado, tive três filhos e ele onde tava? Tava vivendo a vida dele. E agora que está morrendo essa moça que me disse que estava cuidando dele quer a minha presença? Sim, pq não quer cuidar do velho né, entrega pra filha que ela cuida. Isso aqui não é novela das oito não moça.

Cuida aí que o tio é teu, eu tô cuidando da minha vida.

Ele teve a vida toda pra me procurar, não pensem vocês que eu sumi no mundo não. Sempre mantive contato com a minha mãe e ela com os parentes dele, então se ninguém, absolutamente ninguém, nem tio nem tia nem primo e principalmente nem pai me procurou nesses anos todos foi por absoluta falta de interesse. Mas eu tô bem obrigada.

Comi o pão que o diabo amassou com o rabo mas comi com um cafezinho quente. A minha vida tá de boa, a dele nem tanto. Ok, isso foi cruel, but I don’t care.

Não me perguntem se ele está bem pois não sei, depois que eu disse pra moça que eu não tinha me formado em medicina e nada podia fazer pelo moço que é meu pai ela nunca mais falou comigo.

Amanhã, dia dos pais vou ligar para meu ex padrasto pra desejar feliz dia dos pais. Porquê ele cuidou de mim, meus filhos o chamam de vô. Ele merece que eu deseje tudo de bom pra ele e tire dois minutos do meu dia pra falar com ele.

E vocês que são pais, sei que a maioria é, dê um abraço aí nos filhos de vocês.

E pensem se vocês estão fazendo o suficiente para o dia que vocês estiverem morrendo eles estarão do lado de vocês ou vão falar: Who?

Uma vela pra Deus outra pra Bastet.

Ontem eu estava falando no twitter sobre o meu sincretismo religioso. Acredito numa força superior que está no coração das pessoas. Se você acredita, existe.

Eu acho ruim pensar que só o deus cristão existe e todos os outros milhares de deuses são invenção, mitologia. Não tem lógica. Ou nenhum existe, ou todos existem.

Acho ( Digo acho porquê não terminei de ler o livro) que American Gods, do Neil Gaiman fala sobre o fim dos deuses antigos que foram trocados por novos deuses, ou algo parecido com isso.

Então na minha interpretação das coisas um deus só deixa de existir quando é esquecido, assim como as pessoas no filme Viva, a vida é uma festa.

Inclusive depois de ver esse filme eu deixei bem claro lá em casa que depois que eu morrer se não colocarem a minha foto num altar no dia de Los Muertos eu vou ficar muito puta lá em cima.

E partindo do pressuposto que a lembrança e adoração do povo é a força de um Deus, o Deus cristão é um Deus forte, já Horus não tem mais tanto poder quanto antes. Alguns deuses ficaram pop, viraram celebridade tipo Thor. Ele não é adorado como um Deus mas é adorado, não sei se conta. Tenho que perguntar pra quem entende de religião.

Uma curiosidade que eu tenho é que se os deuses existem e aqui estou teorizando que sim, será que são amigos como no Buteco dos deuses do Carlos Ruas, ou será que existe uma certa rivalidade e ficam secretamente zoando os deuses que não recebem tanta atenção dos fiéis? Muitas questões. Uma coisa eu sei, os deuses são ciumentos, logo conversão deve ser tipo um crime. É torcer pro seu novo deus te proteger da ira do deus anterior.

Tem uma entrevista do Jô Soares que ele dizia que não duvidava de nada e se um dia a caneca dele falasse: Bom dia, Jô ele responderia: Bom dia, Caneca. Assim sou eu, eu não duvido de nada nesse mundo. Tudo é possível acontecer e nós não sabemos de nada. Todo dia uma coisa nova acontece e não sabendo explicar chamamos de Milagre.

E acreditar em algo é o que nós faz seguir. Eu acredito em reencarnação e por temer o que me espera do outro lado eu nunca tive coragem de me matar, porquê se eu tivesse certeza absoluta que quando eu morresse acabaria tudo e eu deixasse de existir não teria nenhum motivo pra passar por todo tormento que é viver. Tem que ter algo além da dor e sofrimento que é viver, não é possível que tudo isso aqui seja pra nada.

Fora quê cadê a punição para os Maus? O cara que estuprou a menina bárbara 15 dias atrás se matou. Então é isso? Ele fez o quê fez e morreu pra fugir da punição e vai ficar por isso mesmo? Não é possível que ele não esteja sendo punido lá do outro lado. Suicídio por si só em TODAS as religiões é pecado então um suicida que morreu pra fugir de um crime hediondo deve estar sendo punido, eu preciso acreditar nisso.

Acho que já divaguei demais para uma manhã de quinta feira, mas fica aí todos os questionamentos sobre a vida o universo e tudo mais. E pelo sim pelo não vou ali rezar um terço.

Jô Soares

Foi-se o último grande gênio de uma geração única de humoristas brasileiros. Uma geração que marcou meus avós, meus pais e a mim. Uma geração que hoje não é conhecida e seria, sem a menor dúvida, cancelada simplesmente por ser incompreendida. Fazer humor durante a Ditadura era para poucos, ainda mais vivendo no país. A […]

Jô Soares

A verdadeira história dos anjos

Anjos são personagens presentes em muitas mitologias, religiões e culturas. São entidades sobrenaturais com alguma incumbência, tarefa ou recado a ser dado, sendo praticamente, garotos-de-recado, mas não apenas isso. De acordo com as diferentes culturas, eles variam de verdadeiros sicários divinos ou apenas alguém servindo de carteiro, ou ainda estando lá apenas para ser puxa-saco […]

A verdadeira história dos anjos

Diário de uma plebéia.

Querido diário hoje o tédio me consome, a dor de cólica me mata aos poucos e quero dormir.

Porém tenho que trabalhar. Não consigo pensar em nenhum assunto remotamente interessante pra escrever mas estou escrevendo pra manter o fluxo do blog e não parar de vez com esse blog assim como parei com uns dez antes desse.

Enquanto escrevo observo os homens que estão fazendo uma mudança aqui em frente a loja, estão discutindo a melhor forma de atravessar a rua com uma geladeira. Eu falei que estava com tédio.

Conseguiram atravessar a rua. Eu odeio mudança, a última que fiz a 5 meses atrás tinha caixas fechadas até 03 dias atrás.

Mas mudanças tem um lado bom, jogar coisas fora. Adoro jogar coisas fora quando me mudo, começar numa casa nova sem as tranqueiras da casa anterior dá um novo ânimo e espaço pra juntar tudo de novo.

Agora vou tentar fazer alguma coisa útil nesse sábado sem graça.

Nós vemos por aí.

Quem é essa pessoa que mora na sua casa?

E o tema da semana é gente casada no Tinder procurando pular a cerca.

Eu já me estressei, eu já dei xilique e agora é a hora de analisar friamente o comportamento das pessoas que arrumam todas as desculpas possíveis pra mijar fora da bacia.

Vamos começar do início ( cê jura?), Lá nos tempos de minha avó gostosa nós mulheres éramos programadas pra casar, não tinha opção. Era casar ou ser conhecida como a encalhada da família, a tia estranha que nunca casou e é amargurada. Tinha uma coisa interessante que a filha mais nova não podia casar antes da mais velha. Isso era um problema quando a mais velha era muito feia ou a mais nova muito bonita, pois a mais nova só podia se ajeitar depois que a mais velha se ajeitasse. Enfim, tinha que casar e quando casava era pra sempre, mas os tempos mudaram e agora é um oba oba. Ninguém mais aguenta muita coisa. O amor eterno duara dois anos, se muitooooo dez anos.

Tá eu tô exagerando um pouco, a média de tempo de casamento no Brasil é de 13,8 anos.

Por isso é cada vez mais raro ver festas de aniversário de casamento. Passou de dez anos o povo tá pedindo pra sair já.

O quê mudou dos tempos de vovó pra cá é que ninguém é obrigado a nada mais. Ninguém quer consertar nada, quebrou compra outro, vale pra maridos e esposas. A mulher chegou em casa o marido tá lá jogando vídeo game… Oh meu deus ele não me dá mais atenção, eu vou dar pro açougueiro.

O cara chegou em casa a janta não tá pronta: Oh meu deus minha mulher não presta… Eu vou comer a estagiária.

O ano de 2021, o segundo da pandemia do novo coronavírus, foi marcado pela realização de 80.573 divórcios no Brasil, número recorde da série histórica iniciada em 2007.

Fonte: Google

O número de divórcios aumentou exponencialmente na Pandemia porquê as pessoas foram obrigadas a conviver uma com as outras em casa, daí começaram a conhecer o ‘conge’ e não gostaram, e porquê? Essa é fácil, hoje em dia todo mundo é ocupado demais. O marido chega a mulher ainda tá no trabalho, faculdade. Ela chega da um beijo toma banho, vai dormir pois cansada. Os filhos são aqueles bichos que você mal percebe que cresceu. De repente tem um ser estranho usando o banheiro. Quando todo mundo teve que olhar na cara do outro 24 horas por dia, ninguém quis aguentar o rojão.

Troque Jesus pelo nome do seu conge

Eu não vou perguntar se você conhece a pessoa que mora na sua casa, mas se a pessoa que mora na sua casa te conhece. Você é com a sua esposa ( marido) como você é com seus amigos?

Você precisa pisar em ovos pra falar alguma coisa em casa com medo de começar a terceira guerra mundial?

A pessoa que convive com você está sempre de mal humor e pronta pra começar uma discussão por mais besta que seja o motivo? Ou você que é essa pessoa?

Você ainda sente tesão pela pessoa que você casou? Essa pergunta é importante pois pra mim, na minha opinião pessoal o sexo é 70% do casamento. Se não tem mais sexo, se a pessoa te dá, ou te come né por obrigação conjugal é hora de sair de fininho. Tem uma música da Nina Simone que diz: “Você tem que aprender a levantar-se da mesa quando o amor já não está sendo servido”

Eu acho que da cama também. Se não tem essa troca começa os problemas, a moça da cafeteria começa a ficar interessante, o rapaz legal do Facebook começa a te chamar atenção etc.. Quando não há mais sexo, são dois amigos, as vezes nem isso, vivendo na mesma casa criando filhos que não fazem ideia do que seja ver o pai dar um beijo carinhoso na mãe. Falando nisso quando foi a última vez que você beijou de verdade a pessoa que mora na sua casa?

Um relacionamento é feito de duas pessoas e como tudo hoje em dia é terceirizado a culpa também é. Como diz o filósofo contemporâneo Hommer Simpson: “A culpa é minha eu coloco em quem eu quiser”.

Eu nunca vi uma pessoa falar: Meu relacionamento acabou por minha culpa. É sempre do outro, sempre. Mas a vida a dois é uma via de mão dupla. Nunca é só um o culpado. As vezes é os dois, as vezes, ninguém. O amor simplesmente acaba.

E é isso, conheça a pessoa que você escolheu pra passar a vida junto e se não gostar da pessoa é seu direito colocar um ponto final, mas lembre-se que nada muda se você não mudar.

Redução de danos.

O bom desse blog não ter um tema específico é que eu posso falar sobre qualquer coisa sem medo de fugir ao tema.

Esse final de semana um rapaz sumiu após ser abandonado pelos amigos muito louco de droga numa Rave. Tem vídeos dele sozinho e depois desapareceu. A família ficou desesperada (óbvio) e teve um final feliz que ele foi encontrado.

Esse caso em específico mexeu comigo pois sou mãe de jovens adultos. A minha filha tá sempre por aí em festas e meu filho mais novo acabou de fazer 18 anos e tá começando a sair a noite agora. Sempre brinco que ele é um adolescente tardio pois esperou fazer 18 anos pra começar a sair e a beber ( Sim meu filho é diferente da maioria eu sei) mas isso não significa que é melhor. Se ele tivesse feito essas coisas na idade que todo mundo faz agora eu não estaria preocupada.

Meu filho ainda não usa nada ilícito, tá só aprendendo a beber.

Mas a minha filha é a rainha da Cabanis, e eu mesmo já tive minha fase Aécio Neves. (Pisca!)

Então eu definitivamente não sou contra as drogas. Eu sou contra a falta de responsabilidade com você e os seus. Todo jovem que tá na rua se drogando e bebendo tem uma mãe preocupada em casa.

Então sabendo disso o ministério da Saúde tem uma cartilha com dicas de redução de danos causados pelas drogas.

Não estou falando de forma alguma pra ninguém parar de usar nada. Cada um usa o que quer e para quando puder, ou não para. Mas tem como usar suas drogas sem correr risco de morrer atoa, você não quer morrer, principalmente não quer morrer sofrendo sozinho numa overdose.

No Brasil, Grã-Bretanha e em vários países do mundo, a Redução de Danos (RD) é uma política de saúde pública e um conjunto de estratégias práticas, voltados para o campo do uso de drogas, que visam reduzir danos desse uso, sejam biológicossociaiseconômicos ou culturais, sem necessariamente interrompê-lo, levando em consideração a liberdade de escolha das pessoas e a liberdade de uso do seu próprio corpo.

Fonte: Wikipédia

Caixa de descarte de seringas, Pais de Gales.

A redução de danos não é definitivamente um incentivo para as pessoas usarem drogas. Não entendam assim. A redução de danos visa principalmente reduzir os danos causados a saúde dessas pessoas e principalmente os riscos de morte por overdose.

E a redução de danos não é só usado para as drogas. As DSTs, agora acho que mudou a sigla pra IST não tenho certeza, enfim a distribuição de camisinhas pelos postos de saúde é um exemplo claro da política de redução de danos. Ninguém está falando pro jovem transar a torto a direito, mas como sabemos que todo mundo transa o tempo todo vamos reduzir as doenças e gravidezes indesejadas.

Enfim é isso crianças, se for beber não dirija

Isso também é exemplo de redução de danos.

Abaixo um link pra baixar a cartilha do ministério da Saúde sobre redução de danos. Bjo bjo

Download: Ministério da Saúde

Querido diário…

Esse homem era tudo de lindo na minha época

Minha irmã foi lá na casa da minha mãe ano passado e me trouxe um diário meu da época que eu era mocinha, pra ser mais exata de 22 anos atrás.

Eu tô aqui morrendo de vergonha alheia dos textos melhosos e dramáticos. Jesus eu era um poço de drama, engraçado que tem um texto que diz: ” Eu não sou adolescente, mas já fui um dia…” Caralho eu tinha 20 anos. Eu era adolescente sim! Vontade de me estapear.

Jesus me chicoteia.

Essa aí é eu escrevendo o nome do meu ex marido numa página inteira. Cadê uma máquina do tempo pra eu ir lá dar na minha cara?

Então crianças antigamente quando a gente não tinha acesso a internet tinha que copiar a mão as letras das músicas que a gente gostava.

Funcionava também arrancar a página de uma revista que tinha uma tradução de música.

Tem muita página de revista colada aqui. Trocentas letras de músicas que eu nem lembrava que eu já gostei um dia.

Vou transcrever abaixo um texto que achei aqui, depois comento.

Faz tempo que não coloco no papel minhas ideias, mesmo porquê eu não tenho tido muitas ultimamente.

Minha vida anda numa rotina tão grande que eu passo a pensar como uma máquina: Acordar, cuidar das crianças, lavar roupas, fazer almoço, cuidar das crianças, arrumar a casa, cuidar das crianças, dormir, cuidar das crianças, acordar… Tudo nessa ordem, qualquer coisa fora disso é novidade a ser comemorada.

Mas eu estou percebendo que está nascendo em mim de novo a vontade de escrever e isso é bom porquê eu adoro escrever mas perdi a inspiração.”

Aí caralho agora eu tô chorando com dó de mim mesmo, da eu que já morreu. Queria contar pra ela que eu tenho um blog inclusive. Que deu tudo certo no final.

Pulando as páginas que são várias com músicas e traduções copiadas a mão e mais textos reclamando da falta de inspiração pra escrever, mas também com uma puta vida de merda era difícil achar inspiração.

Azedou. O quê será que o infeliz fez? Não lembro.

Agora uma página que me incomodou muito pois voltou a lembrança, um texto reclamando de como era ruim não ter uma tv ou rádio em casa. Sim crianças, meus primeiros três anos de casamento foi sem tv. Mas eu tô com preguiça de transcrever o texto.

Sem tv, sem rádio, internet eu nem sabia o quê era.

Aniversário da minha pequenina., Três aninhos… Hoje tem 25 anos e mãe de duas filhas.

E pra terminar ( por hora) essa volta ao passado vou transcrever o texto que está na página do meu aniversário de 20 anos.

As vezes dói saber que não somos tão importantes como gostaríamos de ser para determinadas pessoas. Bem! Eu sei o que eu quero dizer com isso. Eu não sou importante para quase ninguém.

E não é baixa autoestima não! É a mais pura e dolorosa verdade,

Ninguém se lembrou do meu aniversário, pode parecer sem importância mas para mim é importante, não é todos os dias que se faz 20 anos. Meu próprio marido não se lembrou, quem mais ia se lembrar? Pode ser que a minha mãe tenha se lembrado, mas se lembrou não ligou para me dar os parabéns. Aliás, parabéns porquê? Não sei se mereço parabéns por alguma coisa, em 20 anos de existência eu não fiz nada de importante. Então não tem porquê eu ser importante pra alguém.”

E ficamos por aqui. Ainda vou mexer nessa caixa de Pandora e terminar de contar essa história pra vocês. Mas por hora fiquem bem e bebam água.

Coisa de Nazista: Partido de Esquerda alemão defende distribuir metanfetamina a viciados

Na linha “amigo, me ajuda a te ajudar”, pessoal da Canhota Chucrute resolveu que a Alemanha está com muitos problemas para ficar se preocupando com coisinhas de pouca importância como metanfetamina. Dessa forma, o Die Linke (também chamado Linkspartei ou Partido de Esquerda, o que prova que alemães têm pouca criatividade para escolha de nomes), […]

Coisa de Nazista: Partido de Esquerda alemão defende distribuir metanfetamina a viciados